dermatiteseborreicadralucianamalufDermatite Seborreica

Uma inflamação da pele que causa vermelhidão e escamação que geralmente ocorre ao redor das sobrancelhas, nos cantos do nariz, no couro cabeludo e no colo. Trata-se de uma doença crônica, os sintomas vão e voltam, e de causa ainda não muito bem esclarecida. É uma doença não contagiosa e inofensiva, e não está relacionada a falta de cuidados higiênicos.

Entre os gatilhos desencadeadores da doença estão o estresse emocional ou físico, alergias, tempo muito frio e excesso de oleosidade. Em alguns casos, a presença de um fungo – Pityrosporum Ovale – pode ter provocado a doença.

Nos bebês recém nascidos, a dermatite seborreica aparece sob a forma de crostas grossas, amarelas ou marrons, no couro cabeludo da criança e as vezes nas pálpebras, nas orelhas, no nariz e nas virilhas. A condição é inofensiva e desaparece em poucos dias.

Os sintomas da dermatite seborreica envolvem oleosidade na pele e no couro cabeludo, escamas brancas que descamam, caspa e escamas amareladas (que ardem e são oleosas). A área afetada sofre leve vermelhidão, a coceira pode ser severa e o ato de coçar piora o quadro. Pode ocorrer perda de cabelo.

Embora o diagnóstico seja clínico, o dermatologista pode precisar de alguns exames como biópsia, teste de contato e um exame micológico.

O tratamento precoce é de grande importância e geralmente envolve cuidados especiais de higiene e o uso de shampoo adequado ao tipo de pele. O tratamento a ser prescrito pelo médico dependerá da localização das lesões e da intensidade dos sintomas. Alguns hábitos de vida deverão ser alterados, como má alimentação, tabagismo, consumo de bebida alcoólica. Muito importante será o controle do estresse emocional, um dos principais fatores reguladores da dermatite seborreica.

Evitar alimentos gordurosos, tecidos sintéticos, banhos muito quentes e usar roupas que não retenham o suor são medidas que ajudam a melhorar os sintomas.

 

Relacionados