doencasunhasdralucianamalufDoenças das Unhas

As unhas são lâminas de queratina que recobrem o final dos dedos. Elas tanto podem ser o reflexo de uma vaidade bem alimentada, quanto de uma saúde comprometida. Unhas fracas, unhas acometidas de uma infecção por fungos, unhas com manchas e mesmo as unhas roídas – esses sintomas e sinais devem ser considerados como um alerta que algo não está indo muito bem: com a unha propriamente dita, com o organismo, ou com a estrutura emocional da pessoa.

Normalmente, a espessura da unha saudável varia de 0,5 a 0,75mm. O crescimento é cerca de 0,1mm nas unhas das mãos, e mais lento nas unhas dos pés, mas há variações individuais.

As alterações patológicas das unhas são bastante variadas, podendo ser hereditárias ou adquiridas. Podem ser causadas por danos locais ou por repercussões de doenças dermatológicas e/ou sistêmicas.

Entre algumas doenças e problemas de saúde que podem ser detectados a partir de alguns aspectos das unhas estão:

  • Doenças hepáticas: unhas brancas e estriações brancas transversais
  • Doenças renais: unhas metade branca e metade rosa
  • Doenças cardíacas: leito da unha é avermelhado
  • Doenças pulmonares: a unha fica espessada, cresce muito lentamente e vai se tornando amarelada
  • Anemia: o leito das unhas é pálido
  • Diabetes: unhas amareladas

As doenças mais comuns das unhas

As agressões às unhas são diversas – desde uma unha encravada até uma infecção por vírus, bactérias ou fungos, passando pelas marteladas, pelas prensadas nas portas, ou mesmo o uso de sapatos apertados. A maioria dos traumatismos tem cicatrização natural, mas há lesões que necessitam de assistência médica.

Se houver alteração na cor e no formato da unha, descamação da pele ao redor, ou mesmo das próprias unhas, dor, linhas brancas ou escuras, ranhuras e fragilidade (unhas quebradiças) é hora de consultar um dermatologista.

Manchas Brancas

Se a unha foi lesionada, podem aparecer manchas semicirculares, esbranquiçadas, exatamente na base (matriz) da unha, onde as células se reproduzem. Este tipo de mancha tende a desaparecer espontaneamente à medida em que as unhas crescem.

Hematomas Subungueais

Ocorrem geralmente devido a um traumatismo na unha. Pequenos vasos sanguíneos se rompem no leito ungueal e formam marcas vermelhas, no geral, em forma de linhas. Medicações e/ou doenças orgânicas também podem causar esse tipo de hemorragia na unha.

Unha Encravada

O canto da unha se curva para dentro da pele, provocando inflamação, crescimento do tecido na lateral da unha e, às vezes infecção, e muita dor. O corte errado das unhas e sapatos muito apertados são as principais causas deste problema bastante comum, que precisa ser tratado por um profissional capacitado. A unha encravada responde por cerca de 50% dos problemas com as unhas.

Infecções Fúngicas

Acontecem geralmente na ponta da unha e muitas vezes ocorre o descolamento da mesma do leito ungueal. As micoses (infecções por fungos) em estado mais avançado deformam as unhas e podem exigir tratamento com medicações por via oral, devidamente prescritas por um médico dermatologista. A candidíase é a mais comum das afecções nas unhas. Alguns cuidados preventivos, como caprichar na secagem dos pés e das mãos, ajudam muito para que o problema não se repita. A suspeita diagnóstica é clínica e confirmada por exame micológico direto e cultura. De forma geral, o tratamento é demorado podendo durar mais de 6 meses.

Infecções Bacterianas

As infecções causadas por bactérias provocam vermelhidão, inchaço, feridas e dor ao redor das unhas, e muitas vezes precisam ser tratadas com antibióticos. Entre as causas mais comuns estão o trauma nas unhas ou na pele ao redor, e a exposição a produtos químicos ou outros agentes, como água contaminada. Se a unha tiver uma aparência esverdeada, a infecção pode ter sido causada pela bactéria Pseudomonas sp.

Verrugas

As verrugas são infecções virais que podem afetar a pele ao redor e abaixo das unhas. Podem ser bastante doloridas e podem limitar as funções do dedo afetado. É preciso procurar o médico dermatologista tão logo os primeiros sintomas apareçam, pois a infecção pode alterar o formato do leito ungueal, ou mesmo destruí-lo devido ao crescimento do tumor (verruga).

O tratamento inicial é feito com produtos químicos ou congelamento para destruir as verrugas. Em alguns casos é necessária uma cirurgia para remover o tumor. É bastante comum que a unha seja danificada quando infectada por verrugas.

Cisto Mixóide Digital

Bolsinhas transparentes, cheias de uma substância gelatinosa, que geralmente aparecem na base da unha. Os cistos devem ser removidos, pois podem ser dolorosos e danificar ou deformar a unha. O procedimento pode ser feito em consultório.

Manchas negras

Linhas escuras que aparecem no leito ungueal (melanoníquia estriada) podem ser de origem neoplásica ou não. O diagnóstico diferencial de melanoma subungueal deve ser feito pelo médico dermatologista, que fará o exame clínico e poderá solicitar uma biópsia. As causas vão desde infecções por fungos, hematomas e até mesmo um câncer, como o melanoma.

Psoríase

É uma doença da pele universal, que se caracteriza por placas avermelhadas e descamativas, que também pode atingir as unhas. Os sinais mais comuns são relevo irregular com depressões das unhas, descolamento do leito ungueal, cor vermelho acastanhada da pele sob a unha, linhas hemorrágicas, unhas fracas, além da descamação e vermelhidão da pele ao redor da unha.

Roer as unhas

A ansiedade bate e as unhas sofrem. O hábito é muito comum, além de revelar que o estado emocional não anda nada bem, e dar um aspecto horrível às unhas, pode ser uma forma de contaminar o organismo com microrganismos. O hábito constante de morder a unha e remover as cutículas leva à deformação das unhas.

Síndrome das unhas frágeis

Uma queixa comum, especialmente entre as mulheres. As unhas ficam fracas e quebradiças, mas o problema pode não ser apenas estético. Diversas causas estão relacionadas a este problema, entre elas o desequilíbrio hormonal e deficiências nutricionais. O diagnóstico compreende, primeiramente, descartar outras causas orgânicas que possam estar influenciando na fragilidade das unhas que, mais uma vez, são apenas o reflexo da saúde em geral. O tratamento é feito com medicações tópicas e orais.

Existem muitas outras afecções ungueais descritas, portanto, ao notar uma alteração nas unhas, procure seu dermatologista para identificar a lesão e sua causa, para que o tratamento correto seja prescrito.

Tratamentos

Problemas nas unhas não são muito fáceis de tratar. Elas absorvem as medicações com dificuldade e respondem lentamente às terapias. Muitas vezes é preciso interceder cirurgicamente para remover tumores ou para corrigir anormalidades na estrutura da unha, ou ainda para extrair uma unha encravada.

Mas, sem dúvida, a principal conduta é fazer um diagnóstico correto e avaliar se há correlação com outras doenças orgânicas. Cada afecção será tratada conforme seu diagnóstico e, portanto, os tratamentos são bastantes variados.

Cuidados com as unhas

Muitos dos problemas com as unhas resultam de maus cuidados, que não são difíceis de serem adotados como hábito:

  • Tenha as unhas sempre secas, limpas e curtas para afastar as bactérias e outros micro-organismos infecciosos
  • Se as unhas dos pés estão grossas, deixe-as em água quente com sal por 5 a 10 minutos, aplique um creme à base de ureia, que vai amolece-las e facilitar o corte.
  • O corte das unhas deve ser reto, sem curvas nas bordas
  • Evite morder/roer as unhas e não remova a cutícula.
  • As unhas encravadas não podem ser manipuladas, especialmente se já estiverem infectadas. Procure um profissional para avaliar o caso e fazer o procedimento necessário.
  • Secreção, dor, alterações no formato, manchas podem ser sinais de problemas mais sérios, que demandam uma visita ao seu dermatologista.

 
 

Relacionados