Cuidados com a pele – Ok, o inverno esse ano não foi o que se pode chamar de rigoroso. Mas mesmo assim as temperaturas mais baixas e o tempo seco dos meses de junho a agosto, para algumas pessoas, são sinônimo de uma desidratação além do habitual – sobretudo para quem já tem a pele seca.

Por isso, a primavera é o momento de reidratar a pele e de cuidar de possíveis problemas deixados pela estação anterior. Além de, claro, já preparar a pele para o verão – com seus dias ao ar livre sob o sol, aumento da umidade (e da transpiração!) e maiores chances de pintar aquele excesso de oleosidade.

Em casa, a receita é seguir com os cuidados diários, sempre escolhendo produtos para o seu tipo de pele. Etapas como limpeza e hidratação (incluindo as peles oleosas) são imprescindíveis. E hábitos como respeitar o horário de sol mais fraquinho (até às 10h e após às 16h) e sempre usar barreiras físicas ou químicas seguem como os maiores aliados.

Confira algumas dicas da Dra. Luciana Maluf:

Comece pela limpeza – Assim como em qualquer estação, limpar adequadamente a pele é uma etapa que não se pode nem pensar em pular – ainda mais com o acúmulo de suor e poluentes ao longo do dia. A água – e o calor ajuda nessa – deve ser de fria para morna, temperaturas que ajudam a preservar a oleosidade natural (uma defesa do corpo contra bactérias, fungos e até alguns vírus). Se sua pele já sofreu com a “secura” do inverno, evite usar esponjas ou materiais muito agressivos. Aposte na espuma suave dos sabonetes líquidos. E lembre-se de que existem versões específicas para rosto e corpo.

Ebook-home-care

Hidrate – Aplique o hidratante com as mãos em movimentos suaves e circulares, e não esqueça de espalhar o produto (sempre com a pele seca) e massagear a região para garantir melhor absorção. E atenção peles oleosas: excesso de sebo não quer dizer hidratação, então vale ficar de olho em versões oil free e oil control (de toque seco) e incluir essa etapa no home care diário.

Controle a oleosidade – E por falar em oil control, uma pele bem hidratada e livre do excesso de oleosidade também não é nenhum segredo. Na hora de escolher o hidratante, cheque o rótulo dos matificantes, que tiram o brilho, ou das opções com ativos que ajudam na renovação da pele, como ácido glicólico, por exemplo. Converse com seu dermatologista sobre essas alternativas.

E uma dica: cuidado com o excesso de maquiagem para não obstruir os poros. Troque a base, por exemplo, por um filtro leve – que tenha cor de base e pouco silicone na fórmula. O silicone forma um filme protetor na pele, sem penetrá-la.

Proteja a pele – O segredo para ter uma pele saudável começa pela aplicação diária do filtro solar, principalmente no rosto. Escolha uma versão que contenha proteção contra os raios UVA e UVB. A exposição diária a esses raios, sem a devida proteção, é a maior responsável pelo envelhecimento e pelas manchas da pele, bem como pelo aparecimento do câncer cutâneo.

Mas sabia que essa não é a única forma de proteção que a pele precisa? Existem outros fatores externos que podem acelerar o processo natural de envelhecimento, causados também pelo desequilíbrio hídrico (que leva ao ressecamento), pelo tabagismo, pela poluição (não só do ar, mas também na água e nos alimentos) e até por variações climáticas.

Daí a força dos chamados cosméticos multifuncionais, que aliam diferentes atuações em um só potinho. Por exemplo: loções de limpeza que também cuidam da pele; protetores solares com agentes antioxidantes (que previnem o envelhecimento precoce); bases com filtro solar. Seu dermatologista pode orientar você melhor a escolher as melhores “combinações”.

Do que você precisa?

Além dos cuidados em casa, há muito o que pode ser feito no consultório – seja para reparar danos ou preparar o corpo para próxima estação de praia e piscina.

Quais fatores podem ameaçar sua diversão dentro daquele maiô ou biquíni preferido? E quais os melhores procedimentos para amenizar ou resolver aspectos que você considera importante? Veja as respostas abaixo – mas lembre-se: nada substitui uma boa conversa com seu médico dermatologista.

Quero mais firmeza – Uma das técnicas que mais deixam nossas pacientes satisfeitas é a injeção de bioestimuladores de colágeno – feita na derme profunda, como a com ácido polilático. Ela melhora o contorno das regiões tratadas e também a textura da pele, deixando-a mais firme e combatendo a flacidez facial e corporal. Os resultados são excelentes, com eficácia comprovada na região do pescoço, dos glúteos, culote e na parte interna da coxa e do braço. Pode ser indicada para todos os tipos e tons de pele.

É possível recorrer também, num “ataque” combinado aos bioestimuladores, à radiofrequência ou ao ultrassom microfocado. A primeira produz um calor profundo nas camadas mais internas da pele, o que estimula a produção de novas fibras de colágeno – e o melhor: com resultados rápidos. O segundo “ancora” a pele ao músculo, produzindo colunas de coagulação que se transformarão em colágeno. São excelentes para o combate também da gordura localizada e para a melhora do aspecto da celulite – além de ser bastante utilizada no tratamento da flacidez facial.

Quero um up no rosto, mãos e região do pescoço – Uma das indicações aqui é também o ultrassom microfocado, técnica que pode ser aplicada em todos os tipos e tons de pele. Outra poderosa indicação é a combinação entre a indução percutânea do colágeno com agulhas (IPCA®) e o drug delivery. O primeiro clareia vasos e estimula o colágeno, resultando numa pele mais firme e saudável, ao passo que a entrega de substâncias pode ter o objetivo de clarear as manchas ou de rejuvenescer a região, proporcionando uma pele com mais viço e brilho.

Quero melhorar ou eliminar rugas e sinais das mãos e pescoço – Podendo ser aplicada em regiões como a face, as mãos e o pescoço, a técnica combinada de preenchedores de ácido hialurônico + skinbooster atua tanto para o preenchimento de áreas que carecem de mais volume quanto para uma hidratação profunda da pele, melhorando a elasticidade e a estrutura dérmica.

Além, claro, da toxina botulínica, injetada em músculos específicos do rosto, para diminuir ou mesmo bloquear sinais nervosos e fazer com que a musculatura deixe de se contrair ou só dê uma relaxada nas áreas com marcas. Além de tratar, ela serve também à prevenção, já que ajuda a evitar que as rugas se tornem mais profundas e definitivas. Toda as peles étnicas (brancas, negras ou orientais) podem recorrer à técnica.