Em entrevista à TV CARAS, a dermatologista Luciana Maluf explica como seguir uma rotina adequada de skincare para deixar a pele do rosto mais bonita e saudável

Luciana Maluf, Pietra Mesquita e Thaíse Ramos Publicado em 06/06/2024, às 17h44

A dermatologista Luciana Maluf – Reprodução/Instagram

Existem alguns cuidados que você precisa ter durante a rotina de skincare, principalmente com os produtos utilizados. Isso porque, há diversos deles no mercado. Outro fator importante é seguir uma ordem entre esses itens, para obter um resultado satisfatório na pele. Pensando nisso, a TV CARAS conversou com a dermatologista Luciana Maluf, que explicou o passo a passo e a importância de cada produto nessa prática dedicada ao cuidado e manutenção da saúde da pele.
“No geral, a gente tem o sabonete, não só para tirar o excesso de oleosidade, mas de suor e poluição (…) E ele vai depender do seu tipo de pele, se é oleosa, mista ou ressecada. Tem sabonetes com hidratantes, tem sabonetes para peles mistas, ou seja, para retirar a oleosidade mas que não resseque tanto, e tem sabonete com ácido salicílico, que ajuda, realmente, a combater a oleosidade excessiva, por exemplo, de uma acne. Então, vai depender do tipo de pele da pessoa. E isso difere muito nas etnias (…) da pele negra, da amarela, do asiático, da branca (…) E difere no seu momento de vida”, informa.

“Quando eu era criança, era um sabonetinho para pele sensível porque é uma pele mais fina. Na minha adolescência, já foi um sabonete para pele mista a oleosa e acneica, quando tive um pouco de acne. Provavelmente, quando eu estiver na menopausa, vai ser um sabonete já para me hidratar também. Não preciso de agressão, basta tirar a sujidade e já ter uma hidratação. Então, isso varia para uma mesma pessoa”, emenda a especialista.

Para uma pele mais oleosa, Luciana conta que costuma indicar um tônico, para ser usado depois do sabonete. “Para ajudar a limpar mais profundamente o que o sabonete não conseguiu, e a gente passa com algodão. A vitamina C ou os antioxidantes, a gente pode passar em qualquer sazonalidade, seja primeira, verão, outono ou inverno. É muito legal porque, invariavelmente, a gente tem muito radical livre, pelo excesso de estresse, trabalho, poluição (…) Então, uma vitamina C que combate a oxidação, o processo de envelhecimento ou desacelera, é importante”, diz.

Segundo a especialista, não precisa ser usado todos os dias. “Pode mesclar, mas ele deve ter na sua rotina. E durante o dia, para uma pele que você está sentindo mais ressacada, vale um hidratante, que seja leve, não tem problema. Por cima de tudo isso, o protetor solar. Seja ele já com base, seja ele dentro da maquiagem, não importa. Tem que ter o protetor solar de algum modo”, ressalta.

“O que a gente tem que entender é que o sol tem alguns raios que a gente não percebe, e que a penetração dele é mais profunda, que entra no núcleo da célula, independentemente se está aquele solzão aparecendo ou se está um mormaço. Então, o protetor solar, invariavelmente, tem que ser usado todos os dias. Talvez no inverno, você não precise usar fator 50+. Um 30, 20, 15 em uma pele mais escura, está bom. É o combate nessas micromoléculas, que a gente não tem essa noção no dia a dia, a gente não sente ardência ou o que está acontecendo, mas a gente tem essa consciência”, fala.

À noite, no geral, pode sempre mesclar com ácido, informa Luciana. “Seja um para rejuvenescer, para clarear, um ácido hialurônico para hidratar, enfim, existem alguns ácidos com diferenças nos seus PHs (…) que têm finalidades diferentes. Para uma pele muito sensível, principalmente no inverno porque o gelo do ar piora, um ácido leve, alternando as noites. Não precisar ser toda a noite. Às vezes, duas vezes na semana. Para não deixar de estimular o rejuvenescimento, o clareamento, a firmeza da pele, o adequado para aquela pessoa, naquela idade, naquela sazonalidade”, finaliza.

Luciana Maluf – Médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da American Academy of Dermatology; Especialista em estética avançada, laserterapia e peles étnicas. CRM 113.699 / RQE 34.552

A dermatologista Luciana Maluf – Reprodução/Instagram